FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 10 de Maio de 2017 às 10h57

Tratamento do câncer: como evitar a diarreia e a desidratação

SAÚDE (56)
  • Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação -

Tratamento do câncer: como evitar a diarreia e a desidratação

O tratamento do câncer tem por finalidade a cura ou alívio dos sintomas da doença. Alguns desses tratamentos como, quimioterapia, cirúrgicos e radioterápicos podem provocar efeitos colaterais.


Alguns pacientes poderão apresentar efeitos mais severos, outros mais leves ou mesmo não apresentar qualquer efeito colateral.


DIARREIA


Um dos efeitos colaterais frequentes é a diarreia (eliminação frequente das fezes, que podem ter características semi-sólidas ou líquidas). No primeiro momento caracteriza-se o aumento da frequência das evacuações, mas sem diarreia.


A diarreia pode ser classificada nas seguintes fases:


• Fase 1: É um aumento de menos de quatro fezes por dia.
• Fase 2: É um aumento de quatro a seis evacuações por dia.
• Fase 3: Representa um aumento de mais de sete evacuações por dia, ou incontinência, e implica na necessidade de tratamento para a desidratação.

Os probióticos, prebióticos e simbióticos tem um papel importante na prevenção e tratamento da diarreia, eles equilibram a flora intestinal e melhoram o sistema imunológico. 

Podem ser analisado segundo três perspectivas:


1. Tratamento da diarreia aguda;
2. Reversão da diarreia;
3. Prevenção da diarreia secundária ao tratamento quimioterápico e radioterápico.


O desequilíbrio bacteriano pode agravar a diarreia, por isso é importante consumir alimentos com probióticos e prebióticos, pois seus benefícios ao organismo se esgotam no prazo de até três dias. Ou seja, o uso precisa ser contínuo para que haja benefício real.


Uma boa forma de aumentar a concentração dessas bactérias é por meio de alimentos prebióticos, com fibras alimentares especiais que estimulam de forma seletiva o crescimento das bactérias do bem no intestino.


Atualmente, existem também formas de complementar essa ingestão por meio de comprimidos, capsulas e sachês, que são igualmente eficazes e na quantidade adequada para promover tais benefícios (conforme recomendado pela ANVISA, de forma a garantir que quantidades suficientes das bactérias cheguem vivas ao intestino).

Veja algumas opções de pré, pró e simbióticos para lhe auxiliar! 

Prevenir ou tratar a diarreia precocemente evita a desidratação ou o desenvolvimento de outros problemas.


A desidratação, por sua vez ocorre por um desequilíbrio entre a quantidade de líquidos que ingerimos e que perdemos. Diariamente, eliminamos líquidos para realizar funções como respiração, urina e suor. Quando essa perda de líquido é maior, como quando apresentamos diarreia, devemos aumentar a ingestão de água.


Dicas:

• Alimente-se várias vezes ao dia, 5 ou 6 vezes, com refeições pequenas.
• Hidrate-se, a perda de líquidos, durante a diarreia, deve ser reposta.
• Beba lentamente, de forma constante, evitando líquidos muito frios ou muito quentes.

O nutricionista poderá auxiliar de forma individualizada cada caso, ajustando as necessidades nutricionais e alterando o consumo de líquidos e demais alimentos para minimizar os danos decorrentes da diarreia e desidratação.


Confira nossos produtos na loja! 

Veja também

IMPORTÂNCIA DA TERAPIA NUTRICIONAL À DOMICILIO20/09/16 Evidências mostram que a desnutrição energética protéica, principalmente quando relacionada à doença, leva ao aumento da morbimortalidade. E um dos impactos desfavoráveis refere – se ao comprometimento do estado geral do paciente¹. Por isso, uma alimentação saudável e nutricionalmente adequada auxilia no tratamento ao paciente......
NUTRIÇÃO NA DOENÇA DE CROHN01/02/19 A doença de Crohn é uma patologia crônica, com característica inflamatória, que pode atingir qualquer parte de trato gastrointestinal, provocando principalmente dor abdominal, quadros diarreicos, porém, ocasionalmente......
ASPECTOS NUTRICIONAIS NA DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL22/02/16 A doença inflamatória intestinal (DII), a saber, Retocolite Ulcerativa (RCU) E Doença de Crohn (DC), frequentemente associam-se a déficits nutricionais.  Vários são os fatores responsáveis pela......

Voltar para BLOG