FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 17 de Março de 2017 às 14h01

Cirurgia Bariátrica: O que você não deve fazer após a Cirurgia.

SAÚDE (62)
  • Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação -


A cirurgia bariátrica vem se destacando em todo o mundo. É um tipo de procedimento que, além de contribuir com uma considerável perda de peso nos pacientes, auxilia no combate e no controle de várias comorbidades: hipertensão, diabetes, colesterol, apneia do sono, problemas ortopédicos, entre outros.
Passar por um procedimento cirúrgico e emagrecer muitos quilos rapidamente pode parecer mágica, mas não é. Para garantir o sucesso da cirurgia e prolongar os benefícios provenientes da cirurgia é muito importante que se mantenha a disciplina e o comprometimento. Diante disso não se deve:

1. Abandonar o acompanhamento multidisciplinar após a cirurgia: o objetivo principal da cirurgia não é somente a perda de peso, mas sim melhorar a saúde como um todo com o controle das comorbidades associadas. Tudo isso será prejudicado se o paciente, por algum motivo, abrir mão do acompanhamento multidisciplinar de nutricionista, de psicóloga e atividade física supervisionada.

2. Evoluir dieta por conta própria: no período pós-operatório é comum que o paciente tenha que fazer uma dieta restritiva, a fim de adaptar o seu corpo às novas condições. A consistência da dieta e a introdução de alimentos é evoluída de acordo com as condições clínicas e nutricionais de cada paciente. Novos hábitos alimentares também são essenciais, como comer várias vezes ao dia em porções menores, podendo tomar café da manhã, almoçar e jantar e intercalar lanches entre as refeições.

3. Deixar de tomar os polivitamínicos e minerais indicados pela equipe: Após a cirurgia bariátrica as deficiências nutricionais podem ocorrer pela menor ingestão de alimentos, devido à redução do estômago, e/ou pela diminuição da absorção dos nutrientes – as quais podem variar conforme o tipo de cirurgia. Os polivitamínicos também são indicados de acordo com as condições clínicas, laboratoriais e nutricionais dos pacientes, mas todos devem continuar tomando por toda vida em função dos processos absortivos alterados na cirurgia. Deficiências vitamínicas e minerais podem levar a várias complicações nutricionais, fisiológicas e metabólicas. Os sinais e sintomas que geralmente podem ocorrer destas deficiências são: queda de cabelo, unhas quebradiças, anemia, fraqueza, cansaço, pele ressecada, “formigamento” das extremidades (braço/mãos e pernas/pés), e algumas vezes déficit de memória.

4. Ingerir bebidas alcoólicas: O consumo de álcool não é recomendado pelo alto valor calórico e pelo efeito potencializado pelas mudanças que o organismo passa. A velocidade de absorção é maior no paciente submetido ao bypass gástrico: os efeitos da bebida aparecem de forma mais rápida e acentuada, sem contar que a ingestão pode interferir diretamente no controle do peso.

5. Voltar a ter os hábitos antigos: A mudança de comportamento não é uma tarefa fácil, mas uma equipe multidisciplinar capacitada para o atendimento desses pacientes pode tornar o. processo mais fácil e sustentável. O reganho de peso geralmente vem quando a pessoa retoma aos seus hábitos antigos Sedentarismo e Má alimentação. Hábitos alimentares saudáveis e atividade física devem estar presentes no dia a dia, conseguindo manter isso tudo será conduzido de uma maneira adequada e benéfica ao organismo.


Karyne Kreuz
Nutricionista Clinica Liven

Conheça nossa linha para pacientes de cirurgia bariátrica: nutrir-sc.com.br/_loja_/_tag_/1378/cirurgia-bariatrica

Veja também

Desde que há vida existem cuidados...30/08/16 Cuidar, tomar conta, é um ato de vida que tem como finalidade assegurar a manutenção e continuidade da existência. Ao nascer já precisamos de cuidados. Em algum momento da nossa existência, também seremos cuidadores. A doença, assim como a saúde, também faz parte da vida. Não somos imortais, desta forma, algum dia poderemos adoecer.......
DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS PÓS-CIRURGIA BARIÁTRICA11/04/16 O paciente obeso já é considerado normalmente em risco para deficiências nutricionais e, apesar da alta ingestão calórica, pode não atingir algumas DRIs (Dietary Reference Intakes) pela baixa qualidade nutricional da......
IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO TRATAMENTO DO CÂNCER24/06/16 Todos os métodos de tratamento do câncer visam eliminar as células cancerígenas, porém eles acabam afetando também algumas células sadias. Dessa forma, o paciente em tratamento pode apresentar alguns......

Voltar para BLOG