FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 22 de Fevereiro de 2016 às 15h44

ASPECTOS NUTRICIONAIS NA DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL

SAÚDE (62)
  • Nutrir Nutrição Enteral e Suplementação -

A doença inflamatória intestinal (DII), a saber, Retocolite Ulcerativa (RCU) E Doença de Crohn (DC), frequentemente associam-se a déficits nutricionais. 

Vários são os fatores responsáveis pela desnutrição ou quaisquer deficiências nutricionais nas DII:

  • Redução da Ingestão Oral
  • Má absorção Intestinal
  • Perdas Gastrintestinais
  • Aumento das Necessidades Nutricionais
  • Uso de Medicamentos
  • Doenças Associadas

O objetivo principal de uma abordagem nutricional adequada é evitar que os pacientes com DII evoluam para desnutrição e suas graves consequências. Além disso, a terapia nutricional tem implicações imunomoduladoras anti-inflamatória e podendo, em determinadas situações, representar uma medida terapêutica primária no tratamento da DII, particularmente da DC.


Durante a fase aguda da DII, recomenda-se que o paciente faça uma dieta hipercalórica, hiperproteica, hipogordurosa e normoglicídica. Dar preferência às maltodextrinas (açúcares complexos). Convém evitar leite e derivados, bem como, excesso de sacarose e fibras, pelo risco de fermentação abundante e piora da diarreia. É conveniente fracionar a dieta. É aconselhável uma dieta antifermentativa (evitar açúcares simples e massas). À medida que o paciente vai melhorando, deve se proceder ao retorno da dieta normal, bem balanceada, saudável, sem grandes restrições.

É comum a prescrição de suplementos alimentares e vitamínicos aos pacientes dentro do contexto da manutenção.

Modulen é uma fórmula especializada para Doença de Crohn. Encontre em nossa loja virtual através do link www.nutrir-sc.com.br/_loja_/p/12165/modulen.

Veja também

IMPORTÂNCIA DA NUTRIÇÃO NO TRATAMENTO DO CÂNCER14/12/15 Uma boa alimentação é fundamental durante o tratamento oncológico, pois ajuda o paciente a se sentir melhor, manter um peso adequado e passar pela quimioterapia, radioterapia, cirurgia ou pela combinação dessas terapias da melhor forma possível. Dessa forma, o paciente em tratamento pode apresentar efeitos colaterais, e algumas dicas e modificações......
CONTROLE GLICÊMICO EM TERAPIA NUTRICIONAL15/02/18 Diante do cenário alimentar atual, caracterizado pelo aumento do consumo de alimentos de maior grau de processamento, frequentemente encontramos a hiperglicemia (nível elevado de glicose na corrente sanguínea) em pacientes, inclusive......
MEU FILHO NÃO COME, O QUE EU FAÇO? 15/02/19 Existe alguma criança que nunca recusou nada na mesa? Provavelmente não. A introdução alimentar é um processo lento e gradual. Como pais estamos ansiosos pra que nossos pequenos comam de tudo e de maneira saudável e......

Voltar para BLOG