FALE CONOSCO
49 99122.9001
Central de Atendimento
(49) 3304 4757 . sac@nutrir-sc.com.br
Postado em 08 de Março de 2018 às 14h47

ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA OU INTOLERÂNCIA A LACTOSE?

SAÚDE (62)

Esse é um tema que causa muita confusão. Mesmo se tratando de leite, há muita diferença entre os dois, tanto o diagnóstico como os sintomas e o tratamento. E para entender melhor, precisamos conhecer do que se trata cada um deles.

A Intolerância à Lactose acontece devido à baixa produção ou a inexistência no intestino de uma enzima chamada lactase que digere o açúcar do leite, chamado de lactose.

Essa deficiência na digestão da lactose pode ocorrer em qualquer idade e desenvolve-se com o tempo, pelo excesso de exposição ou restrição desnecessária à lactose. Os sintomas são desconfortos gastrintestinais, inchaço abdominal, cólicas, tendo ou não diarreia e gases.

O diagnóstico é feito por um médico através dos sintomas e exames laboratoriais. O tratamento, basicamente consiste em consumir leite e derivados sem lactose ou tomar a enzima (somente com prescrição médica).

Já a Alergia à Proteína do Leite de Vaca, também conhecida como APLV, é uma reação alérgica do corpo quando entra em contato com a proteína do leite de vaca.

Nesse caso, quem for diagnosticado com APLV, não pode consumir nada que contenha leite de vaca. Esta alergia só ocorre em bebês e crianças e com o passar da idade os indivíduos adquirem a tolerância ao leite.

O diagnóstico é feito pelo médico através dos sinais e sintomas e de exames clínicos e laboratoriais.

Os sintomas são reações alérgicas leves, moderadas ou graves que incluem: dermatite atópica, problemas respiratórios, fezes explosivas, muco e/ou sangue nas fezes, perda de peso, má absorção dos nutrientes, assaduras, vômitos e, em casos mais graves, pode até levar à um choque anafilático.

O tratamento da APLV consiste na retirada total de todos os alimentos, bebidas ou medicamentos que contenham leite de vaca ou traços do mesmo.

Bebês que são amamentados com leite materno, a mãe precisa fazer a dieta de exclusão de tudo que contenha leite e derivados; em alguns casos há necessidade de fórmula láctea específica, mas isso precisa ser avaliado e prescrito pelo médico em conjunto com nutricionista especializado.

Algumas crianças com APLV tem reações inclusive aos traços do leite. Nesses casos tudo o que for consumido de alimentos, bebidas, medicamentos e até produtos de higiene e limpeza não podem ter contato algum com leite de vaca.

Por isso, as famílias precisam ter equipamentos e utensílios de uso exclusivo e estes não podem ter contato com leite.

Além disso, os produtos industrializados em geral, precisam observar no rótulo se contém a informação “contém traços de leite de vaca” ou ligar no SAC das empresas e buscar esta informação. Caso contenham traços, este produto também não deve ser consumido ou tocado pelo paciente.

Caso apresente os sintomas mencionados, procure o médico e nutricionista especializados para que seja realizado o diagnóstico e tratamentos adequados, evitando assim prejuízos à saúde, nutrição e desenvolvimento da criança.


Janice Danielli
Nutricionista Materno Infantil

Conheça a Nossa Linha de Produtos para Pediatria!

Veja também

NUTRIÇÃO ONCOLÓGICA NA INFÂNCIA23/01/18 As necessidades nutricionais na infância variam de acordo com idade, sexo, peso e estatura, e devem auxiliar positivamente no crescimento e desenvolvimento adequados e a manutenção de um bom estado de saúde. O câncer traz consigo uma série de alterações na rotina da criança e da família, podendo ela enfrentar a perda de peso, a falta de......
SUPLEMENTAÇÃO VITAMÍNICA PARA PACIENTE BARIÁTRICO18/12/15 Por que usar suplemento vitamínico de absorção oral? Manter o tratamento do paciente com qualquer suplemento vitamínico pode ser difícil. A deficiência nutricional, como resultado de uma cirurgia......
DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS31/12/15 A desnutrição é o déficit persistente ou má absorção de um ou vários nutrientes importantes, que normalmente são adquiridos por meio de uma dieta adequada. Alguns aspectos do envelhecimento......

Voltar para BLOG